Identificando os principais erros na produção científica para evita-los.

Iniciando a dissertação de mestrado.

No momento de iniciar a dissertação do mestrado, já se tem em mente o principal assunto a ser abordado. Devido que ao iniciar os estudos nesta área é preciso propor um projeto para ingressar, e durante o desenvolvimento dos dois anos do mestrado vão melhorando as ideias a fim de que se inicie a produção científica nos últimos períodos.

Como já se passou pela graduação, na apresentação do TCC (Trabalho de Conclusão de Curso) as pessoas já possuem algumas ideias de como devem ser seguidas as metodologias e normas técnicas exigidas. Porém, o tempo vai apagando alguns detalhes que são considerados importantes em uma fase ainda mais específica.

Devido a isso, este texto tenta mostrar quais são os 15 erros mais comuns na dissertação de mestrado, para que os leitores possam guiar-se dos princípios básicos de como prosseguir ou iniciar a sua dissertação sem cometê-los, realizando assim um trabalho de qualidade.

1 Erro: Escolha do tema em relação ao conteúdo.

Como todo inicio de artigo, monografia ou dissertação de mestrado como neste caso, o tema que se tem como título é uma das fases mais importantes do trabalho. Este detalhe é deixado de lado quando a banca percebe que foi escrito um título sobre algum determinado tema, e o trabalho começa a dar foco em somente em um dos seus braços. Este quesito é uma parte importante na dissertação de mestrado, pois é um erro que deve ser superado durante a escrita de artigos e trabalhos no decorrer da vida acadêmica.

Dissertação de Mestrado

Este erro apresenta-se no seguinte exemplo: o titulo do trabalho é: “Impacto da alimentação na vida das pessoas” e durante todo o trabalho a questão mais focada é a intoxicação alimentar. Este tema de intoxicação deve apresentar-se no titulo do trabalho, se é o assunto pelo qual será tratado, a fim de não criar ideias previas e errôneas nos leitores, que buscam por pesquisas sobre um determinado tema e acabam encontrando outro.

Uma das formas mais utilizadas para evitar este erro é a realização completa do trabalho para depois escolher um determinado título. A final, depois de ter escrito todas as ideias e colocadas em ordem correta, poderão ser analisadas as principais palavras chaves, que serão as que guiarão o titulo do seu trabalho de mestrado.

Outra forma também de evitar este erro é colocando o seu tema com um foco geral. Utilizando como o exemplo anterior: “Impacto das principais doenças causadas na alimentação” neste caso poderá ser falado sobre a intoxicação alimentar, pois o titulo já fala sozinho sobre o assunto que o trabalho irá abordar. Esta estratégia de generalizar o tema é a mais indicada, pois você poderá trabalhar sobre vários temas na dissertação, e no mestrado a pesquisa deve ser bem mais profunda pelo grau de intensidade e dificuldade.

2 Erro: Ordem das ideias abordadas.

O seu trabalho de dissertação de mestrado é um bainstorming (tempestade de ideias) onde você tentará coloca-las para poder apresentar uma determinada hipótese, e defende-la, ou no caso, demostrar que ela é incorreta ou não deve ser utilizada. Para isso estas ideias devem seguir uma determinada ordem a fim de não confundir o leitor, ou deixa-lo esperando ler uma coisa que não aparece no momento ideal, e acaba aparecendo no final do trabalho da dissertação do mestrado. Este erro é considerado grave em grandes trabalhos, principalmente é um requisito fundamental para que ele possa ser publicado. A final, você não escreve um trabalho de cem páginas (muitas dissertações atingem muito mais) para que o mesmo morra na prateleira de uma biblioteca. Ele precisa sair à luz.
A principal estratégia para que este erro possa ser evitado, é realizar esta organização no inicio ou no final: ou seja, caso deseja realiza-lo no inicio, faça uma lista de itens que serão abordados, ou palavras chave. Na introdução todos já sabem a ordem que deve seguir: tema, objetivos, justificativa, metodologia utilizada, etc. a confusão de ideias acontece no momento do referencial teórico, onde se começam a misturar temas importantes com temas auxiliares. O ideal é que, se você já tem o tema em mente, colocar uma lista de palavras. Logo, ficará até mais fácil de realizar as pesquisas sobre cada uma.

Já se deseja fazer a organização de ideias no final, o importante é separar apenas a introdução, desenvolvimento, analise dos resultados e conclusão. Depois se dará inicio a reorganização de temas mais importantes por cada segmento citado, este é um trabalho mais longo, porem fica fácil de identificar pontos onde devem ser unidas ideias, para que as mesmas não fiquem isoladas. A união destas partes é fundamental para que nem você e nem o leitor se perca no meio do trabalho, onde se espera ler um determinado assunto e acaba prolongando sem revela-lo.

3 Erro: Pessoa a ser utilizada na escrita da dissertação do mestrado.

É de conhecimento de muitos que todo o trabalho deve ser escrito na terceira pessoa, mas este quesito muitas vezes é deixado de lado no momento das citações, onde são esquecidos de colocar os seus respectivos autores, ou seja, quem são realmente os que usarão as palavras que você colocou do texto.

O medo de muitos escritores no momento de escrever o trabalho, neste caso a dissertação do mestrado, é que utilizem muitos autores com suas próprias ideias, e a sua em particular seja deixada de lado. Isso é uma dúvida que será resolvida com este texto, pois a sua opinião também será colocada no trabalho da dissertação, porém existem momentos corretos onde ela possa aparecer.
Um destes momentos corretos onde deve aparecer a sua opinião é na interpretação das palavras de autores utilizados durante o trabalho. É claro que você nunca poderá utilizar a expressão “eu entendo”, “acredito que”, “com isso mostro” etc. estas palavras não podem ser utilizadas em trabalhos científicos. A não ser que seja relatório, ou dissertação argumentativa, mas estes textos não são utilizados na dissertação do mestrado.

Outro momento ideal para colocar a sua opinião é na conclusão e análise de resultados, onde a interpretação de gráficos precisa ser feita por você, e terá que conciliar com o referencial que colocou anteriormente. Estas duas fases você terá que escrever sem a ajuda de autores, por isso é uma parte considerada importante para a banca da dissertação que avaliará o resultado do seu mestrado.

Esta é uma das partes mais importantes do texto, pois é quando o leitor verá qual é a sua avaliação referente à sua pesquisa, se você verifica que ela serviu para algum objetivo, ou seu projeto deu o resultado que esperava. Estas ideias devem ser escritas da forma mais profissional possível, sem deixa de lado as possibilidades de que o projeto não deu certo, pois muitas vezes com as pesquisas as hipóteses não são alcançadas.

4 Erro: Utilização de referências bibliográficas:

15-Erros-mais-comuns-na-dissertacao-de-Mestrado

Existe uma diferença muito grande entre colocar na sua dissertação de mestrado a palavra “referências bibliográfica” e somente “referências”. As referencias bibliográficas são palavras que devem ser colocadas para citar autores retirados somente de livros, já a palavra solitária de referências, utiliza-se para quando também se usou dados de meios eletrônicos, como sites e blogs da internet.

Por isso, é preciso ter muito cuidado em todo o seu trabalho sobre as referências que irá colocar. O ideal, já que é um mestrado e a dissertação deve ser mais técnica, seria utilizar somente ideias e referências de livros, pois deixa o trabalho mais serio, mas caso precise utilizar citações retiradas do meio eletrônico, da internet, aqui vai algumas dicas de como fazê-lo sem deixar a sua dissertação de mestrado obsoleta e sem fundamentos importantes.

Os arquivos retirados da internet estão sendo deixados de lado aos poucos, pois mostram um trabalho inseguro. Porém, do meu ponto de vista e de muitas bancas avaliadoras, o meio eletrônico sim pode ser usado, basta escolher as fontes ideais, que não deixem seu trabalho duvidoso, e que sejam importantes para basear-se na importância para mostrar os resultados da dissertação.
Os dados retirados da internet devem ser baseados em estatística e dados quantitativos, pois números de pesquisas publicados na internet são muitas vezes bem mais importantes que as palavras de autores nas ciências humanas. São dados muito dificilmente encontrados em livros, e sim em trabalhos publicados em sites da internet.

Por isso, quando encontrar dados e informações que considera ser realmente importantes para o seu trabalho, não duvide em coloca-los na dissertação do mestrado, pois eles vão deixar o trabalho muito mais rico em números, os quais são os principais reveladores de resultados da sua pesquisa. Se deixa-los de lado, é possível que o seu trabalho deixe a desejar.

5 Erro: Não pense no “tema da dissertação do mestrado”.

Quando se inicia a escrever a dissertação do mestrado, a primeira coisa a ser pensada e no tema, sobre o que você irá falar. Esta costuma ser uma das primeiras pedras da dissertação, onde a pessoa fica em um pensamento intenso, sem saber sobre o que irá falar, e muitas vezes acabam escolhendo um tema que não gosta, ou o trabalho da dissertação acaba sendo obsoleto, sem fundamentação na vida social ou sem servir para algum outro leitor.

Para que isso não ocorra com você, a primeira coisa que deve ser pensada quando se inicia a dissertação do mestrado é um problema sem solução na sociedade, ou em algum meio que é utilizado diariamente e que serve de incomodo para as pessoas. Ao pensar em um problema, automaticamente você irá procurar uma solução: ou seja, a sua pesquisa para sua dissertação será muito mais interessante e o tema surgirá sozinho, sem preocupações. A única coisa que terá que fazer é olhar o redor com outros olhos, com mente profissional, e descobrir alguma coisa que esteja lhe incomodando.

Lembrando que, não precisa ser a solução que irá mudar o mundo! Muitas coisas que passam despercebidas por muitos, podem ser a grande solução para outros. Por exemplo: uma pessoa, ao almoçar em algum restaurante, sentiu-se incomodado com a música que estava tocando de fundo. No mesmo momento decidiu escrever como tema do seu trabalho sobre sua experiência de como a musica incomoda as pessoas que estão comendo. Ele utilizou as fundamentações bem importante para a dissertação, e o trabalho virou sucesso, foi o mais lido na sociedade em que ele vivia, onde todos concordaram com os seus objetivos e fundamentações.

São trabalhos como estes os que fazem a real diferença, onde o tema resume-se na solução de um problema, ou na identificação de fatores que incomodam na vida cotidiana. Tendo uma destas ideias como fundamento, o seu trabalho de dissertação de mestrado será com certeza um sucesso, onde servirá para todos os leitores que terão acesso.

6 erro: Utilização precária de sinônimos.

Este erro acontece geralmente em muitos trabalhos, e não é difícil de ser evitado. Consiste em escrever um parágrafo com palavras repetidas, como por exemplo: “Maria comeu aquela maçã com vontade, mas ela comeu somente parte dela, a outra parte quem comeu foi Mário”. O texto no exemplo não faz parte de um mestrado claro, é um texto literário, mas com ele é possível perceber de forma nítida a repetição de palavras, que deixa a leitura pobre e muito a desejar.

Como havia comentado, o mesmo é fácil de ser evitado, um boa leitura já ajudaria muito às pessoas a escreverem a dissertação do mestrado, mas caso o interesse por ler seja pouco, a estratégia mais utilizada é a procura por sinônimos, os quais possuem o mesmo sentido da palavra, mas escrita e lida de forma diferente. Como por exemplo, utilizamos a frase anterior: “Maria comeu aquela maçã com vontade, mas ela consumiu somente parte dela, a outra parte foi saboreada por Mário”, é possível perceber a diferença entre as duas frases, e com certeza a segunda fica melhor.

Não é preciso comprar um dicionário ou uma enciclopédia para estudar os sinônimos, eles estão presentes na internet. Basta digitar no Google as palavras de busqueda “sinônimo de (..)” e as opções já aparecem. Também é preciso dar importância à infinidade de sinônimos que aparecem; muitas vezes o sinônimo utilizado na dissertação do mestrado não abrange totalmente o significado da palavra que se deseja substituir, por isso, muita atenção na escolha da palavra ideal, para que o texto não fique confuso.

Mas caso tenha disponibilidade, procure pela leitura abundante no assunto a ser tratado na sua dissertação do mestrado, as vezes a utilização inexperiente de sinônimo deixa o trabalho próximo ao plagio, pois as pessoas costumam copiar e colar a palavra substituída da internet.

7 Erro: Uso de clichês na dissertação do mestrado.

Clichês são frases prontas, conhecidas por muitos e criadas por figuras famosas da literatura. Dentre os principais exemplos estão: “não faça ao outro o que não quer que te façam a ti”, “quem madruga Deus ajuda”, “a união faz a força”. Esta bem que você quer convencer alguém com a escrita de sua dissertação, mas estas frases devem ser evitadas no decorrer do trabalho.

Mas porque deixar de lado frases tão utilizadas no cotidiano? Parecem tão inocentes. E na verdade são, mas colocadas em um trabalho científico faz com que o mesmo pareça distorcido, mostra um envolvimento diferente ao qual você deseja atingir, além de que muitas pessoas colocam para encher o espaço. É por causa de essa fama que os clichês foram deixados de lado nas dissertações de mestrado, sendo utilizados mais em discursos e apresentações. Tampouco é permitido de forma ética utilizar na apresentação na banca do mestrado, a melhor forma de convencer ao leitos e a banca é na demonstração dos ensaios e resultados de sua dissertação. Estes sem dúvida marcarão a diferença.

Uma forma de evitar o uso de clichês é fazer com que eles sejam modificados, ou seja: pegue a ideia que a frase está tentando transmitir e escreva a mesma de forma correta, sem parecer que ela foi criada por alguém famoso. Isso ajuda quando se deseja muito utilizar a frase, mas fica péssimo para o trabalho a apresentação de frases prontas, por isso o maior enfoque deve ser dado à analise dos resultados das pesquisas, pois são os números que interessam ao leitor. No próximo item será falado sobre como apresentar também os resultados de forma correta: ou seja, qual é a melhor forma de apresenta-los, quais os gráficos mais utilizados e para que serve cada um deles, a fim de melhorar a sua dissertação.

8 Erro: Apresentação dos resultados.

Como comentado no inicio do artigo, e no decorrer do mesmo, a importância da correta apresentação dos resultados dos seus ensaios. A final, boa parte do mestrado a pessoa passa realizando a pesquisa, onde tentará provar a sua hipótese ou alcançar os objetivos propostos na introdução.

Existem varias formas de utilizar os gráficos para mostrar os resultados da pesquisa. Mas primeiramente é preciso definir duas dúvidas principais a serem especificadas na dissertação do mestrado: se a mesma é de origem qualitativa ou quantitativa. Estas duas formas de apresentação de resultados possuem diferenças nítidas. E em muitos casos, os trabalhos bem elaborados apresentam as duas propostas, pois uma parte foi feita de uma forma, e a outra parte feita diferente.

Esta forma de apresentação de duas maneiras faz com que o trabalho fique mais rico, mostra o esforço que teve na realização da pesquisa, e valora o seu trabalho de dissertação para o leitor, o qual se mostrará interessado no trabalho só com ler a introdução.

Mas caso o trabalho apresente somente uma das formas, é preciso utilizar os gráficos como pizza, torre, tabela para os dados quantitativos, os quais podem ser medidos e calculados, dão valores fixos ou quebrados, mas que mostram números. Já com as pesquisas de origem qualitativas, são mais difíceis de calcular, por que requerem da opinião nas pesquisas, da analise de respostas, é preciso conciliar tudo o que foi coletado para coloca-los de forma mais objetiva na sua dissertação.

Esta segunda forma qualitativa é mais difícil de ser avaliada, por isso pouco utilizada nas dissertações de mestrado. Por isso ela é colocada em conjunto, para que não seja somente focada nela no trabalho, e possa dar espaço aos dados numéricos. É importante destacar que as duas formas são de grande significado para a dissertação, e caso consigam ser utilizadas em conjunto, não devem ser deixadas de lado.

9 Erro: Tamanho de parágrafos:

Os parágrafos devem apresentar ideias sintetizadas, controle de informações e resumo de comentários. Com isso, sempre se sabe que os mesmos devem ser curtos e diretos, por que se os mesmos não são colocados dessa forma, é possível que o escritor se perca no meio do parágrafo, fazendo com que o leitor também se perca e, sem contar que, a banca do seu mestrado simplesmente irá taxar com um X enorme o seu paragrafo que apresentou varias ideias conjuntas e saiu bastante largo.

Para que isso não ocorra, o importante é fazer de forma antecipada uma lista de ideias que serão abordadas na sua dissertação do mestrado, as ideias aparentemente iguais devem ser citadas em parágrafos separados, mas de forma seguida, um atrás do outro, para que ninguém também se perca no decorrer do trabalho, fazendo lembrar de coisas faladas ou abordadas em um momento anterior.

Uma outra forma de encurtar o parágrafo é a seguinte maneira: escreva a citação do autor em um parágrafo, e explique com suas palavra em no máximo três parágrafos seguintes, se a citação tiver muitas ideias, pode coloca-los em mais parágrafos, o importante é fazer com que exagere no numero de parágrafos, mas não no numero de palavras dentro de um. O máximo de palavras que seja ideal para um parágrafo da sua dissertação de mestrado é de 60 palavras, se passar o mesmo já fica longo, ou pode ser também de 4 linhas.

10 erro: a Dissertação do Mestrado é diferente da do TCC (Trabalho de conclusão de curso)

Na dissertação do mestrado, se lhe pede para fazer algo diferente do que ele fez ao longo de sua formação. Aulas e oficinas são geralmente conhecimento e reprodução. A dissertação do mestrado envolve a pensar em algo novo, onde um cuida de tudo, desde o corte, a contextualização, a literatura, a viagem de campo, e não é fácil, envolve esforços e incansáveis pesquisas, um texto que analisa situações específicas, colóquios e mesas de avaliação de dissertação em diferentes universidades públicas e privadas.

Neste sentido, para superar este medo é aconselhável para ver o que os graduados têm ocorrido nessa instância do programa ou curso. Este “reduz a ansiedade, as pessoas percebem que é um trabalho possível, e é também o contexto em que está ocorrendo.”

A falta de experiência é o fato de que nem sempre é claro o que as exigências das instituições acadêmicas e os critérios de avaliação solicitam. Se a instituição não é explícita sobre este assunto, o estudante tese deve exigir saber as regras pelas quais apreciará datas, como é ponderada, etc, e porque se as orientações são conhecidas que você pode fazer uma auto avaliação.
Coerência também tem a ver com a correspondência entre as diferentes fases do trabalho. Assim, os especialistas sugerem pensar não como um processo linear, em que um exemplo é supera o anterior, mas como uma volta permanente e para a frente, de modo que o que é reivindicado é condiga com o que foi dito.

A formulação da hipótese, que funciona como um ponto de partida para toda a pesquisa, também costumam conter certos lapsos por parte de estudantes de pós-graduação. Alguns deles são:

  • Formular hipóteses e perguntas.
  • Desenvolver declarações de princípios, onde dever ser exibidos. Se uma hipótese que deve ser testada empiricamente, não pode contar com o dever de ser.
  • Formular hipóteses, incluindo que em nenhum momento são definidas variáveis e, portanto, não pode ser medido.

11 erro: escolha de orientadores e colegas que trabalharão em conjunto.

Por mais experiência que muitas pessoas tenha em relação à criação de textos científicos, surge em algumas pessoas aquela duvida em relação à dificuldade da realização do trabalho, da escolha de um bom orientador ou de poder termina-lo no tempo solicitado, pois muitos estudos se prolongam por vários meses, e acaba deixando a dissertação obsoleta.

Para isso, a escolha de um colega que lhe irá ajudar a escrever a dissertação consiste em não escolher aquele seu amigo de classe, seu colga de infância ou seu companheiro de saídas. O ideal é colocar o profissionalismo em primeiro lugar para este trabalho, ou seja: caso não consiga realiza-lo de forma individual, procure por pessoas que consigam verdadeiramente lhe ajudar a terminar o estudo, o qual pode ser feito e você deixou o trabalho da dissertação para realizar de ultima hora, e não quer que o estudo se prolongue demais obstruindo seus planos de carreira.

Para a escolha do orientador, vale a mesma regra dos outros trabalhos científicos: ele vai estar sempre no seu pé, ou nem ligará para o seu estudo. De qualquer uma das formas, você não poderá ligar para ele as duas da manhã para tirar suas duvidas.

Como citado, o profissionalismo de ambas as partes são as primeiras que devem aparecer, caso você não consiga, opte por fazer o trabalho de forma individual, será a melhor opção para você e sua dissertação.

12 erro: falta de informações.

Pode ser que o estudante deixa o seu trabalho porque ele não sabe onde obter fontes de informação, e identificar os dados necessários para apoiar o seu trabalho; muitas vezes evita se aprofundar nas origens desconhecidas porque conseguir a informação que ele precisa, pois omite fontes de dados importantes, embora a dissertação exige. Este tipo de deficiência faz com que uma dissertação de mestrado tenha logo de ser abandonada ou evitou dar profundidade ao estudo, lidando com questões superficiais de menor qualidade.

O trabalho de um orientador competente é dar aos alunos a orientação necessária sobre formas e tradicional e tecnologia que permitam o desenvolvimento dos seus trabalhos instrumentos disponíveis. Graças a isso, surgem muitos trabalhos bons, não por que o professor disse o como fazer, mas por que ele mostrou o procedimento e o caminho certo para prosseguir com a dissertação do mestrado, e cada aluno correu atrás para poder adaptá-lo assim que encaixe com o tema de cada um.

Isso não significa que você deve deixar de abordar o tema que escolheu simplesmente pelo fato de ser pouco abordado e não ter muitas informações: bem pelo contrario, é ai que o seu trabalho terá valor verdadeiro, por que estará ajudando a comunidade a aumentar os estudos sobre essa área. A sua dissertação do mestrado somente ficará uma pouco mais trabalhosa, e dura de superar, mas o resultado será merecedor e com certeza todos, até os leitores se interessarão pelo seu tema abordado.

Quando se tem poucas informações de livros, o que acontece comumente é que procuram pela internet, de forma intensa, pois os livros não abordam as pesquisas que você está tentando descobrir. Isso também não é errado como comentado anteriormente, porem deixa de lado um pouco a seriedade do projeto, mesmo assim ele servirá para outros estudos, nos quais mais acadêmicos utilizarão seu trabalho de dissertação como fonte e lhe agradecerão por ter utilizado e estudado o tema de sua dissertação.

13 erro: pouco tempo para poder dedicar-se à pesquisa:

No final da sua escolaridade, o aluno, se a situação no país é boa, conseguiu um emprego iniciando assim sua vida, que irá absorver a maior parte de sua jornada de trabalho, tirando tempo e energia para se dedicar a atividades necessárias para a sua dissertação e terminar a sua investigação, de modo que a realização da mesma geralmente vai para o fundo da gaveta.
Também pode acontecer que, como eu era mais nenhum aluno, compromissos pessoais e familiares, começam a mudar ocupações e deveres acadêmicos, deixando-lhe pouco tempo para se dedicar aos estudos, para que tanto a dissertação, pesquisa e escrita perde hierarquia entre as suas prioridades. Infelizmente, a falta de tempo, faz um grande número de estudantes de pós-graduação para se tornar “estagiários” eternos sem terminar seu trabalho de mestrado.

Isso além de fazer com que o trabalho da dissertação se prolongue por muito tempo, como colocado e mostrado no tópico anterior, faz com que o aluno fique indeciso, ou seja: ele não vai querer desistir do mestrado, mas também demorará para poder concluí-lo, fazendo com que se gere essa duvida entre deixar a dissertação e abandonar o curso do mestrado.
Com isso, o principal conselho que pode ser dado é nunca desistir, mas também não serve para o aluno só pensar nisso. A primeira coisa que deve ser feita então é organizar o seu tempo de estudo, de forma equilibrada: ao levantar-se pela manhã, uma hora e meia antes para poder trabalhar nela, e antes de dormir dedicar o tempo maior possível para escrever a dissertação. Somente assim terá certeza de que conseguirá termina-la de forma mais rápida, e ainda que conseguirá termina-la.

Para poder motivar o aluno, você mesmo que terá que realiza-la, a principal coisa que deve ser pensada é nos benefícios que terá depois de poder terminar sua dissertação e concluir a sua carreira de mestrado, dos sentimentos e principalmente oportunidades que terá depois de passar por estas dificuldades, que com certeza não serão poucas e farão que sua vida mude por completo. Um mestrado não forma somente um formando, mas sim um novo professor que irá repassar seus conhecimentos para mais pessoas que buscam o mesmo que ele.

14 erro: conclusões da dissertação feitas de forma precária.

Existem duas diferenças grandes entre a introdução e a conclusão do trabalho de dissertação do mestrado, porem, isso não afirma que uma seja mais importante que a outra. Mas a conclusão em si foi escolhida para elaborar este tópico por que ela é a que fará o feixe com ouro de sua dissertação, mostrando o que você mesmo finaliza e o que as suas pesquisas mostraram durante o tempo de estudo, mostrarão o esforço trabalhado pela longa caminhada da escrita da dissertação de mestrado, e seus objetivos com as pesquisas, sem duvida, a conclusão é bastante importante por ser a ultima leitura a ser feita.

As conclusão feitas de forma breve, sem considerações são tristemente abordadas tanto pelo leitor como pela banca examinadora do mestrado, pois a mesma deve ser bem abordada tanto na escrita do trabalho como na apresentação. As breve conclusões não são indicadas devido à falta de interesse que as pessoas possuem em relação a leitura: muitas delas leem a introdução e a conclusão somente, e caso uma delas esteja de forma precária, não terá o interesse em conhecer as profundezas da dissertação, fazendo com que não leiam o seu trabalho.
A conclusão bem elaborada também possui sua importância quando se deseja transformar o estudo da dissertação em um artigo. Pois para isso, você precisará transformar as suas mais de 150 páginas do trabalho de mestrado em somente 5, que serão a do artigo, e para isso, uma das primeiras coisas a serem avaliadas é a conclusão, pois ela apresenta os resultados alcançados pelas suas pesquisas e que são as principais objetivas do artigo.

Tendo em vista esta importância da conclusão, não meça palavras para poder elaborá-la, não coloque máximo de páginas e limitações, pois ela será a que mostrará todo o percurso da dissertação, e fará o leitor aprofundar-se no seu estudo.

15 erro: fazer com que a dissertação seja somente mais um trabalho.

Este é um erro comum das pessoas estudantes e que já passaram pela graduação com um trabalho precário: a de pensar que este trabalho não terá influencia na sua vida profissional. Na verdade, todos os que estão cursando um ensino superior querem muito mais aquilo que simplesmente terminar os estudos: querem uma posição significante no mercado de trabalho, querem ganhar dinheiro e estar consolidados após fazerem tudo o que querem e precisam.

Estes sonhos e desejos não serão possíveis com um simples trabalho, para a dissertação de mestrado, é preciso ter uma envolvente ligação com o tema a ser abordado: interessar-se pelo estudo, e principalmente com o que o mesmo irá ajudar na sociedade, as duvidas que ira solucionar de muito leitores, os benefícios de ter escolhido e trabalhado neste assunto. Esta dissertação do mestrado fará com que se abra o interesse para um estudo ainda mais aprofundado, fará com que você tenha interesse em passar pelo pós mestrado, pelo doutorado e pós doutorado.

Com isso, e para concluir com o artigo sobre os 15 erros mais comuns da dissertação de mestrado, o que se espera é mostrar ao acadêmico a importância de evitar estes erros citados, e pesquisar sobre outros que ainda não foram divulgados de forma mais intensa. Estes erros são os mais comuns no momento da dissertação, por tanto, não são difíceis de serem evitados, para que o trabalho tenha a sua verdadeira qualidade e importância na sua vida acadêmica e no seu crescimento pessoal.

Dissertação de Mestrado

3 COMENTÁRIOS

  1. Sou estudante de mestrado em gestão de recursos humanos, estou a preparar a minha dissertação. Quero dizer que ao abrir este endereço fiquei bastante feliz porque vocês têm assessoria neste campo de investigação importantes, pois tem sido muito útil para mim.

    Obrigado

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here